Bem vindo ao nosso blog!
Divirta-se e comente muito!
Obrigado pela sua atenção, Marianna e Adair

domingo, 4 de julho de 2010

Manhêêêê! Eu quero ver ECLIPSE! (Amo muito tudo isso!)

Senhoras e senhores!
Com vocês:

ECLIPSE

O melhor filme da Saga Crepúsculo (The Twilight Saga) estreou nessa quarta-feira, dia 30 de junho, com muitos fãs loucos e desesperados para ver ( me incluindo).
Eclipse é a adaptação cinematográfica do livro de mesmo nome da escritora Stephenie Meyer É a terceira adaptação da série Twilight, depois de Twilight e New Moon. Com roteiro de Melissa Rosenberg e dirigido por David Slade, o filme tem o mesmo elenco quanto aos filmes anteriores da saga: Kristen Stewart como BellaRobert Pattinson como Edward Cullen e Taylor Lautner como Jacob Black. Foi o primeiro filme da série a ser lançado em IMAX.

Em Eclipse, Bella encontra-se em perigo por causa de Victoria, que ainda a ameaça para vingar a morte de seu ex-parceiro James. Enquanto isso, várias mortes sem explicação passam a acontecer em Seattle, uma cidade próxima a Forks. Bella também se vê obrigada a decidir entre Edward e Jacob e, relacionado com isso, a permanecer humana ou tornar-se vampira.

Sobre o filme, Kristen Stewart comentou, "Estou louca para ver esse triângulo amoroso se tornar um problema de verdade. Fomos meio inocentes em Lua Nova, mas isso se tornará algo muito, muito real. Eu sempre apoiei a lealdade que Bella tinha com o Edward e ver isso faltar vai ser interessante". Robert Pattinson completou, "Eu acho que a Bella é um pouco traiçoeira (em Eclipse) . Acho que dará uma boa cena". Ashley Greene afirmou que o diretor David Slade levou o filme para um lado mais obscuro, com maior foco na ação.

Elenco


Os Cullen e os Swan

  • Kristen Stewart como Isabella Swan, mais conhecida como Bella, e é uma jovem humana que encontra-se em perigo por estar sendo perseguida por Victoria, além de ter que decidir entre seu amor pelo vampiro Edward Cullen e pelo lobo Jacob Black.
  • Robert Pattinson como Edward Cullen, o namorado vampiro de Bella, que pode ler mentes, com exceção da dela.
  • Peter Facinelli como Carlisle Cullen, um vampiro médico, figura paterna da família Cullen.
  • Elizabeth Reaser como Esme Cullen, esposa de Carlisle e figura materna dos Cullen.
  • Ashley Greene como Alice Cullen, uma vampira que têm visões "subjetivas" do futuro e que se torna amiga de Bella.
  • Jackson Rathbone como Jasper Hale, um vampiro que treina a família para destruir vampiros recém-criados e que pode manipular emoções. O filme irá mostrar a transformação de Jasper em vampiro, durante a Guerra Civil Americana.
  • Nikki Reed como Rosalie Hale, vampira descrita no romance como a pessoa mais bonita do mundo. Assim como Jasper Hale, a transformação de Rosalie em vampira será mostrada através de um flashback.
  • Kellan Lutz como Emmett Cullen, membro mais forte da família Cullen.
  • Billy Burke como Charlie Swan, pai de Bella e chefe da polícia de Forks.


Tribo Quileute

  • Taylor Lautner como Jacob Black, melhor amigo de Bella, que tenta conquistá-la.
  • Chaske Spencer como Sam Uley, líder do bando de lobos que protege os humanos de vampiros predadores.
  • Tinsel Korey como Emily Young, noiva de Sam e figura materna do bando de lobos.
  • Tyson Houseman como Quil Ateara, um dos melhores amigos de Jacob e membro do bando.
  • Alex Meraz como Paul, um membro instável do bando.
  • Kiowa Gordon como Embry Call, um dos melhores amigos de Jacob.
  • Bronson Pelletier como Jared, um membro do bando de lobos.
  • Julia Jones como Leah Clearwater, a primeira e única mulher do bando.
  • Boo Boo Stewart como Seth Clearwater, irmão mais novo de Leah e membro do bando.
  • Gil Birmingham como Billy Black, um Quileute ancião, pai de Jacob.


Vampiros nômades

  • Bryce Dallas Howard como Victoria, uma vampira que quer matar Bella para vingar a morte de seu parceiro, James.
  • Xavier Samuel como Riley, uma vampiro criado por Victoria para ajudá-la em sua vingança.
  • Jodelle Ferland como Bree Tanner, uma vampira recém-criada.
  • Catalina Sandino Moreno como Maria, a vampira que transformou Jasper Hale em vampiro.
  • Kirsten Prout como Lucy, uma vampira que ajuda Maria a criar um exército de vampiros.
  • Leah Gibson como Nettie, vampira que acompanha Maria e Lucy.


Os Volturi

  • Dakota Fanning como Jane, membro da guarda dos Volturi que tem a habilidade de torturar as pessoas com ilusões de dor.
  • Cameron Bright como Alec, irmão gêmeo de Jane, pode controlar e apagar os sentidos das pessoas.
  • Charlie Bewley como Demetri, um membro da guarda dos Volturi, capaz de encontrar as pessoas através dos seus pensamentos, sendo chamado de rastreador.
  • Daniel Cudmore como Felix, um violento membro da guarda dos Volturi.


Humanos

  • Christian Serratos como Angela Weber, amiga mais próxima de Bella.
  • Michael Welch como Mike Newton, amigo de Bella.
  • Anna Kendrick como Jessica Stanley, amiga de Bella.
  • Justin Chon como Eric Yorkie, amigo de Bella que se relaciona com Angela.
  • Jack Huston como Royce King II, filho rico de um banqueiro, foi noivo de Rosalie antes dela tornar-se vampira.
  • Sarah Clarke como Renée Dwyer, mãe da Bella.


Abaixo: Tariler Oficial do Eclipse Legendado:



MANHÊÊÊÊ! EU QUERO VER ECLIPSE!


sábado, 19 de junho de 2010

Aleluia


Voltei e cheguei pra ficar...
Tenho muitas coisas pra escrever e mostrar. Consegui fotos incríveis que posso colocar como 'capa' do livro. Mas tudo com muita calma e paciência.

Estou agora, em função da minha festa de 15 anos. Acho que vai ser a melhor de todas que eu já vi. Mas esperem pra ver.

Bom, agora que eu estou voltando, tenho muito trabalho pela frente, ainda. Então, fiquem ligados e acessem sempre que puderem e se divirtam com as novas aventuras do Eddy.

PS.: Obrigado mãe! Por me devolver meu livro. Te amo.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Happy Birthday! Quem é o/a Aniversariante de hoje?

Aê, parebéns, hoje é o dia de Nicole Houston Reed, mais conhecida como Nikki Reed, a nossa Rosalie, está completando 22 aninhos de idade hoje!
Ela nasceu nos Estados Unidos, no dia 17 de maio de 1988. Ela é uma atriz e roteirista estadunidense, conhecida principalmente pelos filmes, "Aos treze" e "Crepúsculo"!


Obs.: A esquerda uma foto da Nikki e a direita uma foto da mesma caracterizada de Rosalie Hale.




By Morgana

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Happy Birthday! Quem é o/a Aniversariante de hoje?


    Aê, parabéns, hoje é a vez de Robert Thomas Pattinson! O nosso gatinho está completando 24 anos de vida!!
    Ele nasceu em Londres, em 13 de maio de 1986.É um ator, músico e modelo Britânico, que ficou conhecido ao interpretar Cedric Diggory, em Harry Potter e o Cálice de Fogo e Edward Cullen em Crepúsculo!


*A esquerda temos uma foto do Robert em um Photoshoot, e a direita temos uma foto dele caracterizado de Edward Cullen.


By Morgana

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Queridos Leitores

Más notícias...

Eu não estou nada bem no colégio. Minhas notas diminuiram bastante. Por consequência disso, não vou poder manter esse Blog. Sei que vocês me deram muita força, mas é impossível cuidar de tudo ao mesmo tempo. Gostaria de continuar, mas...


Boas notícias...

Como eu não consigo ficar "on" no computador, estou contando com uma super amiga Morgana que está cuidando do meu Blog agora. Tudo ficou sob o controle dela. Estou pedindo para ela digitar o que eu quero. Quando eu me sentir mais segura na escola, eu volto a aviso a todos vocês.

Obs.: O livro não vai continuar, por enquanto. Só vamos postar pequenas histórias que escrevo.

*Entrem no meu Blog:  http://www.mari-dauer.blogspot.com/

By Morgana

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Olha aí

"Eu estou adorando ler as aventuras do Eddy! Estou esperando pela próxima parte do capítulo. A história está incrível. Parabéns. Sou seu fã 4ever 'Mari and Ada'."
- Eduardo Kepler

"Nosssa Mari, ta muito legal o livro. Parabéns, continua, vou sempre acompanhar :)
E isso são poucos que sabem fazer :) Te apoio sempre garota! :P Beeijão"
- Gabriele Linden


Valeu gente! E continuem sempre comentando. Agradecemos muito. Beijos e até o próximo post.

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

OMG!!

Ooh. My. God!!!!

Ontem, exatamente ontem, foi o aniversário de 18 anos do nosso queridinho Deus das maravilhas, Taylor Lautner!
OMG! Aniversário do Taylor Lautner??! O QUÊÊÊÊ??! Sério?! Jura?
Tamo falando sério gente!
Ontem, eu estava aqui em casa me rolando no chão e subindo nas paredes, querendo pelo menos ter dado um ''Oi, Taylor! Eu te amo e feliz aniversário!''. Ai, que inveja da Taylor e da Selena... Elas tiveram a chance de ter ele só pra elas... Mas somos apenas meninas de uma cidade do fim do mundo, né? Fazer o que?
Ai, eu daria tudo pra estar lá, agora, ao ladinho dele. Espera. Acho que eu vou me controlar apartir de agora.


Gente, voltando do meu colapso cerebral, acho que vocês vão ter que esperar mais um pouquinho para sair o outro pedaço da terceira parte do primeiro capítulo. Ufa! Que difícil. É mais difícil que vocês imaginam. Mas espero que gostem do que eu e o Ada estamos escrevendo. Ainda vamos dar um trato no blog e deixar ele mais com a nossa cara.

Bom final de semana e até o próximo post!!

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Beleza...

E aí galerê!!!


Publiquei a terceira parte do preimeiro capítulo pela metade porque eu não ia deixar vocês mais curiosos...
A última fala está ainda pela metade ainda, mas esperem para ver a continuação dela.
Tenho que contar um acontecimento engraçado que aconteceu essa quarta dia seis de Janeiro...

Eu estava afim de ir ao cinema e olhar um filme convidei uma melhor amiga (Pra quem conhece - Ana Carolina) para ir olhar comigo Alvin e os Esquilos 2 (com as Esquiletes) junto com a minha irmã (Pra quem conhece - Sarah) e mais uma amiga dela (Pra quem conhece - Mônica)...
O filme é muito engraçado. Rimos muito e nos divertimos pra caramba.
Depois da seção nos dirigimos para a praça de alimentação.
Compramos um ovomaltine e sentamos em uma mesa para conversar.
Estávamos conversando quando uma grande idéia surgiu em nossas cabeças:
- Vamos jogar UNO!!
Pra piorar ainda compramos um prato imenso de batatas fritas e ficamos comendo e jogando.
E no fim acabamos jogando UNO no Shopping até a hora de nós irmos embora!
Tem coisa mais ridícula que se pode fazer no Shopping??
Beijos e abraços!
- Marianna


Amo vocês leitores que estão acompanhando a história maluca do Eddy!!

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

1º capítulo - Escolhido (3)

Me levantei e olhei para trás. Verifiquei se não havia ninguém atrás de mim, procurando o sujeito que talvez pudesse ter se dado o luxo de me assustar. Me surpreendi. Não havia ninguém. Eu já tinha certeza que eu estava ficando louco.

Não está não.

Parei de respirar por um tempo. Essa, agora, era outra voz. Mais grave e rouca, mas também masculina. Será que era a minha suposta consciência?

Não, bobo - Uma voz de garota assumiu meus pensamentos.

O que era então? Tornei a correr e mais rápido. Chegando na rua da minha casa, percebi que as vozes que eu escutava antes tinham sumido. Fiquei aliviado, era apenas a loucura. Abri a porta de casa, que ainda estava destrancada, e subi silenciosamente até meu quarto. Ainda estava tudo em seu lugar. Meus pais não tinham sentido minha falta ainda.

Troquei de roupa rapidamente e desci as escadas voando. Grudado na Geladeira, por três imãs, havia um bilhete com a caligrafia da minha mãe: "Filho" dizia ela...

"Eu e teu pai fomos ao mercado e voltaremos só às 14:00. Sabemos que você saiu e foi botar a cabeça no lugar. Espero que você obtenha resultado. Te amamos muito, beijos mamãe."

Li e reli as letras para ver se eu tinha entendido direito, mas não havia erro. Notei que eu estava com muita fome. Abri a geladeira e olhei para dentro. Era por isso que eles foram ao mercado? Não havia absolutamente nada na geladeira! Não iria agüentar de fome. Droga...

Saí e fui até a casa de Darren. De imediato ninguém atendeu, mas depois a mãe dele avisou que ele não havia chegado de sua viagem com os primos. Andei em direção a casa de Anne. Parei em frente a casa dela, mas não bati. Sentei no meio fio da calçada e fiquei parado, ali, pensando.

Estava um vento danado, mas que era bom. Meu cabelo insistia em voar pra trás. Fechei os olhos e deixei o vento tomar conta de mim. Quando acordei já estava escurecendo.

- Eddy?!

Levantei a cabeça e abri os olhos. Alguém bem alto estava em minha frente. Acho que não devia me surpreender. Era Anne. Mas ela estava alta, pois eu estava sentado. Anne não era muito alta, comparado a mim. Ela era baixinha, mas, além disso, combinava com seu porte de moleca princesinha.

- Eddy? - repetiu ela - O que você está fazendo aqui?? - Ela sentou-se ao meu lado no meio fio e segurou meus ombros impedindo-me de levantar e sair correndo.

- Oi - foi só o que eu consegui dizer

- Está tudo bem com você?

- Aham - murmurei. Não achava resposta melhor pra dar

- Vamos entrar - Ela se levantou e fez muita força para me ajudar a levantar, eu devia estar pesado - Você parece estar com fome... - isso era verdade

Ela desistiu e eu levantei.

- Noooossa Eddy! Como você está alto! - Isso também era verdade. Eu estava realmente bem alto. Um metro e oitenta e oito talvez...

Depois que ouvi isso fiquei preocupado, mesmo sabendo do acontecimento, e corri pra casa a fim de me olhar no espelho novamente. Cheguei em menos de três minutos. Corri para meu quarto e eu estava bem alto mesmo. Muito, mas muito alto. O espelho estava começando a ficar pequeno demais perto de mim. Ouvi a chave girar na fechadura da porta da frente da minha casa no primeiro andar. Sinal que meus pais finalmente havia chegado em casa, meio tarde demais. Eles não chegariam às duas? Deixei quieto.

Mas, como essa história de crescimento rápido seria possível? Eu agora também estava escutando tudo perfeitamente no primeiro andar lá em baixo. Eu senti que conseguia ouvir tudo o que meus pais cochichavam e sussurravam. E eu estava mais rápido também... Isso seriam sintomas de amadurecimento? Crescimento? O que seria?

Desci as escadas em um pulo, não senti meus pés tocarem o chão, só escutei um baque surdo. Meus pais sorriram pra mim e eu dei um meio sorriso torto. Quando me pus ao lado de minha mãe, ela notou meu surto de crescimento e ficou espantada.

- Eddy! Como você cresceu! - ela esticou o pescoço e ficou na ponta dos pés para beijar meu rosto

- Hum - murmurei indiferente. Não era só ela que tinha observado isso

Eu estava mais alto que meu pai, que era mais alto que muitos de nossa cidade.

- Pois é filho - disse meu pai com um sorriso malicioso

- Não sei por que, mas... - eu comentei

Subi as escadas correndo. Lavei o rosto e tentei dormir. No momento em que eu me deitei na cama e me espreguicei ouvi meu celular tocar. Mas não achei o perto de mim.

- Filho, celular! - Gritou meu pai do primeiro andar

Corri até ele para atender. Era Anne.

- Olá?! - disse ela confusa - Ahn, Eddy! Você está bem?

- Estou - falei meio sonolento - eu estava indo dormir, sabia? - disse meio nervoso

- Hum... Me desculpe - ela ficou em silêncio e eu, calmamente, esperei

- O que você queria falar mesmo? - E lá se vai meu sono

- Ah, não me lembro agora. - houve um baque forte e depois ela reclamou - Ai! - devia ter batido a cabeça na parede para tentar lembrar. Eu esperei em silêncio.

- Lembrei! - Ela exclamou depois de um tempo, e eu pulei ao lado do telefone, mas foi se susto mesmo.

- Que foi?! Que foi?! Alô?

- Eddy, eu lembrei o que eu queria falar!

- Diga então... - falei depois de um enorme bocejo

- Ai, bom... Como posso dizer?

- Comece pelo início - incentivei com uma piada para amenizar o ar tenso do momento

- Que engraçado... - Murmurou ela sem um pingo de graça na voz - Você parece estar tão estranho. Você teve um surto de crescimento, está mais "forte" - escutei ela desenhando as aspas no ar, do outro lado da linha.

- Hum - murmurei, procurando fazer uma voz um tanto mais despreocupada possível - Acha mesmo?

- Tenho certeza.

- Legal - Depois pensei - E o que você está pensando em fazer? Fugir? Quer que eu vá embora? - Disse irritado

- Não sei. Estou pensando...

- Me liga quando decidir

- Não desligue - gemeu ela

- Você vai me deixar me abandonar. Acha que sou uma aberração. Tem vergonha de ficar comigo.

- Não desligue - repetiu

Desliguei

Deitei na cama, e tentei procurar vontade para dormir, mas só o que tinha era raiva. Raiva de mim. Porque tudo acontecia comigo? Boa pergunta. O alvo sempre era eu. Resolvi levantar. Minha barriga há pouco tempo, tinha começado a pedir comida. Estava vazia, oca. Desci as escadas e havia luz na sala de estar.

Quando dei uma espiada, era só meu pai olhando reprises chatas daquelas séries antigas de televisão.

Abri a porta da geladeira e o cheiro de comida encheu meu estômago. Mas só peguei um refrigerante e voltei para o meu quarto, pois logo seria o jantar.

Aquela culpa por eu ter desligado o telefone na cara de Anne estava me tomando, então liguei novamente com um tom mais suave em minha voz.

- Alô? Eddy? - Senti a felicidade mudar sua voz e entrar pelos meus ouvidos

- Sim. Ahm... Eu liguei apenas para pedir desculpas por ter desligado o telefone na sua cara, eu estava meio irritado. Por que pensei que ia te perder. - Eu disse acanhado. Como era difícil falar isso em voz alta.

- Bom, não se preocupe... Aquilo não foi realmente nada.

- A bom... Então, acho que vou desligar. Então... - Falei meio pra dentro - Tchau

- Tudo bem, tchau - E depois ela desligou.

Coloquei o telefone no gancho e ouvi minha mãe me chamar. Jantei em silêncio. Meu pai só falava do jogo de baseball que passava na TV e minha mãe falava de uma história de uma amiga de longe que tinha vindo visitá-la durante o final de semana. E eu só escutei. Quando terminei de jantar, subi para o quarto e pensei no que eu deveria fazer a respeito do meu caso com Anne.

Qual devia ser a melhor decisão a tomar? O que meu pai diria sobre isso? Será que eles me apoiariam, ou só falariam pra eu me virar sozinho? Foi pensando nisso que dormi.

Acordei no outro dia e a luz ainda estava acesa. Troquei de roupa, decidido. Anne gostaria da surpresa. Quando cheguei no colégio e ia falar com ela, ela me esperava sem estar rodeada por suas amigas Emily e Haley. O que devia ter acontecido com elas? Bom, isso não me importava a final, era assunto de garotas. Ela acenou e se juntou a mim. Eu estava tremendo de nervosismo. Pensava que tudo ia dar errado.

Entramos na sala. O professor já estava começando a dar matéria nova para a próxima semana de provas. Anne sentou-se ao seu lugar ao lado de Emily e ela se trocaram beijinhos amigáveis. Eu sentei-me ao meu lugar, que agora não era mais ao lado de Martin, mas sim, ao lado de Darren.

Eu daria tudo para dar um soco na cara dele naquele instante mesmo, na sala. Ele olhava para Anne como se fosse agarrá-la e fugir dali e ir para bem longe. Rouba-la de mim. Mas ele sabia do que eu estava prestes a fazer. A aula passou muito rápido, mas eu nem prestei muita atenção nisso. Eu estava tentando achar um jeito mais educado e romântico para pedir Anne em namoro.

O sinal tocou e Darren saiu correndo. Sumiu. Melhor assim. Não teria que ver ele por mais algumas horas. Anne pegou seu lanche e sentou-se à minha frente. Eu nem estava com fome, seria mais capaz eu comer e vomitar tudo depois do que fixar alguma coisa na minha barriga agora.

Quando percebi que o bar já estava bem cheio eu aproveitei para botar o meu plano em prática. O nervosismo me tomou.


- Anne – eu comecei – Eu pensei que, bom, talvez você quisesse, ou quer... – gaguejei – Bom, queria saber se você aceita... – eu engoli o no que se formava na minha garganta e ela também não disfarçava muito seu nervosismo. Roia a unha e mexia em algumas mechas do cabelo entre os dedos. – Quem sabe, vamos conversar outra hora? – sugeri

- Não! – gritou ela e várias outras pessoas que lanchavam no bar conosco, se assustaram– Na verdade, acho que devíamos falar o que temos pra falar um pro outro agora mesmo... – Ela se recompôs e sorriu amarelo para as pessoas que ainda nos olhavam.

- Bem, se é assim... – eu pensei – queria saber se você não gostaria de ser minha na-namorada. – ela percebeu meu tremor e não demorou logo pra responder. – A menos que você não queira... – estremeci com a idéia

- Claro, claro... – ela fingiu pensar e depois riu entusiasmada. – Sim! Claro que sim, Eddy! Eu amo você! – ela gritou

Ela me abraçou forte. Estávamos muito felizes naquele momento especial.

Depois do recreio eu não sabia que expressão estava no meu rosto. Só sabia o da Anne: Alegria, felicidade... Quando cheguei em casa, tomei um banho demorado e depois desci para comer algo.

Eu estava com fome, mas não fome de cachorro-quente, de bolacha recheada ou chocolate. Era fome de carne. Carne fresquinha e suculenta – Minha boca salivou.

Corri para a cozinha e preparei um bife com batatas fritas. O bife foi embora num segundo, mas na hora de comer as batatas elas não estavam com o mesmo gosto. Abri o lixo ao lado da pia e joguei sem cuidado nenhum as batatas fora. Mas eu ainda sentia fome.

Fiz omelete – com cinco ovos – mas sem salame. Só um pouco de carne picada junto para dar um gosto bom. E ainda com tudo isso só daria para agüentar até a janta no máximo.

Subi as escadas, cansado e lembrei que ainda não tinha feito o dever de casa. Abri meu caderno. Haviam temas de três matérias chatas. Português, biologia e cálculo. Resolver os problemas de cálculo não era tão difícil assim. Passei logo para o dever de biologia. Esse até era fácil demais. Logo estava no de Português.